quinta-feira, 27 de setembro de 2012

*Quando elas são... mais altas!*









Após dois dias seguidos de reuniões para lá e para cá, telefonemas e viagens de carro para finalizar o meu projecto de vida... senti a vontade de escrever sobre algo que afecta uma comunidade restrita de mulheres, que finalmente, começa a dar os primeiros sinais de crescimento... as altas! Quando nós, mulheres, somos mais altas ou altas "demais" no universo populacional envolvente sofremos algum tipo de pressões e situações que irei identificar neste texto. 
Na primeira pessoa digo, é difícil, sobretudo num país em que as pessoas são efectivamente baixas... é difícil encontrar calçado, calças que se adaptem convenientemente ao tamanho da nossa perna e cintura, blusas e outras peças que tenham pano e lã suficiente para cobrir os braços.... além de que as pessoas nos olham de lado como se fossemos verdadeiros ets vindos numa enorme nave espacial. Olham com curiosidade, maldade, inveja, escárnio... afinal tudo o que é diferente na sociedade portuguesa já se sabe como é. Se é gorda é uma "balofas", se é magra demais tem anorexia, se é alta demais é estrangeira ou então ficam embasbacados a olhar, enfim!

Sabem o que eu adoro em Lisboa? O verão! No Verão e sempre que lá vou sinto-me como uma peixe na água, muitos turistas vindos de países nórdicos que tem a minha altura ou um pouco até mais altos, constituem uma população expressiva que nos faz passar despercebidas e com serenidade... sem ouvir aquelas famosas bocas "na horizontal tudo é do mesmo tamanho!".

Nunca tive problemas com a minha altura e confesso que chego a usar saltos com quase dez centímetros, ficam-me bem e sei andar com eles sem parecer uma esfregona tonta que lava o chão às três pancadas. 
Desde a minha adolescência que observo e vejo que mulheres altas demais intimidam tanto homens como mulheres, estas ultimas roem-se de inveja, da altura e do impacto que causamos sempre que entramos em algum lado. Aliás, as mulheres sentem inveja umas das outras por qualquer motivo e quando querem conseguem por outra mulher (mesmo que na cabecinha delas) numa posição abaixo de cão.
Portugal é feito de gente de estatura média baixa, mas a tendência tem mudado nas ultimas décadas e elas começam a ser mais altas que eles muitas das vezes. Contudo, ainda não é um número expressivo que dê ao "título" de ser alta um caracter natural, que as pessoas encarem com naturalidade ao ponto de não parar na rua e olhar para trás. Ao ponto de não existir comentários de baixo nível "na cama comia-te toda, nem davas pela diferença...". Sinceramente, enjoam estas situações, estas palavras e sobretudo, a mente das pessoas. Por várias vezes já tiveram a coragem de me dizer que eu não devo usar vestidos, nem saltos altos... que mulher alta não usa salto alto, dá muito nas vistas e fica ridícula! Ridículas e ridículos são aqueles que pensam e tem coragem de dizer isso, que comentam e ao comentar revelam somente o sentimento de inferioridade e inveja que existe no interior deles e delas... costumo dizer muita vez que as pessoas não se cuidam, mas gostam de opinar sobre aquilo que os outros fazem, usam ou dizem.

Sou de uma família de gente alta, o meu pai tem 1, 90cm, a minha mãe 1,69cm, o meu irmão 1,90cm... e eu sou... mais alta que o meu pai e irmão... porque? Fui buscar genes ao meu trisavô holandês que tinha dois metros e cinco de altura. Durante alguns anos pratiquei basket, recentemente fiz alguns trabalhos de moda e acreditem... ser grande em Portugal é um quebra cabeças. Transportes públicos as pernas não cabem entre os bancos, calçado se é mais do que o 41 temos de o importar, calças só em grandes marcas onde o corte e comprimento se adapta aos moldes do nosso corpo... carros é outro problema com o tejadilho e volante, além de que nos estão constantemente a perguntar se sou portuguesa. Até já me aconteceu entrar numa loja e falarem em ingles para mim (risos). Sabem estou habituada a ouvir de tudo um pouco, mas vou relatar uma situação de hoje. 

Quando fiz tudo o que queria fazer fui ao supermercado, onde vi algo que detestei e entrevi. 

Na caixa de pagamento estava uma rapariga praticamente da minha altura e atrás dela três outras mulheres gordas, feias e mal vestidas (desculpem a frieza mas enerva-me certas atitudes das pessoas) que estavam constantemente a dizer mal da rapariga... tinha uma altura descomunal, que ninguém a ia querer, etc, etc! Mas agora os outros tem de ser o espelho de gente frustrada?! Bem, eu que já estava cheia daquilo (pois só hoje no ministério da agricultura me tinham questionado se eu era portuguesa, mais do que três vezes) e porque a própria rapariga já tinha os olhos com lágrimas perguntei a essas senhoras se elas não tinham espelhos em casa, quando olham para trás deram um salto, porque não viram uma cabeça... viram peito! - "Por certo, se olhassem com atenção não diriam nem metade daquilo que estão a dizer. Tenham vergonha na cara e não critiquem desconhecidos!" - disse eu. Após as minhas palavras fizeram uma coisa, saíram da caixa e nunca mais as vi! A rapariga em questão agradeceu e disse que tinha medo de dizer alguma coisa para não ser mal interpretada, ao que eu respondi: "Enquanto permanecermos caladas estas pessoas nunca vão ter noção dos limites e até onde podem ir!". Eu e essa rapariga seguimos caminhos opostos, não devo de a reencontrar mas pelo menos ajudei-a.
Os cidadãos tem e devem respeitar o espaço de cada um. Pessoalmente, acho que a grande maioria não tem noção da figura ridícula que faz ao estar com graçolas e comentários desnecessários, não entendem que se sujeitam a levar com um murro nas ventas ou de serem humilhados/as. Respeito minha gente... respeito, não é porque vivemos numa democracia que podemos dizer e fazer o que queremos, existem normas civilizacionais e sociais que são infringidas em larga escala porque os infractores nunca são chamados à atenção, nem repreendidos...é um "bananal" autentico. Eu não tenho paciência, nem gosto de ver! Depois que me venham dizer que fervo em pouca água e outros adjectivos lindos que tanto adoro ouvir... "desculpem", mas cansa mesmo!

Pergunto será que ser alta é algo de tão excêntrico que necessite ser tão comentado e alvo de censura? Penso que existe uma necessidade urgente de se remodelar e acrescentar algo de novo às mentalidades. É tudo muito sábio para a maldade e arte do bem criticar, mas para contribuir com algo de novo aí já é outra história... Dei-vos a saber de uma história que se passou hoje comigo e que ilustra o que as mulheres altas passam. Sim somos vistas como altivas, fora dos parâmetros naturais e ainda passamos por ameaçadoras... intimidamos?! somos mulheres a quem a natureza deu outros atributos e outras vantagens... mas minhas amigas e meus amigos de nada nos serve a altura ou beleza se o nosso cérebro for do tamanho de uma noz! E nos relacionamentos há de tudo um pouco, mas a grande maioria dos homens não se importa que a parceira use saltos e fique ainda mais alta que ele.

Beijinhos

11 comentários:

  1. Detesto ver casais em que as mulheres são mais altas que os homens.
    Querem intimidar? Tirem os sapatos que depois conversamos.

    :):):)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, e quando elas continuam a ser mais altas mesmo de sabrinas? Ah pois é...

      Eliminar
  2. Já tive namorados mais baixos, mais altos, mais novos e mais velhos.
    Enquanto se mantiverem velhos do restelo não vamos a lado nenhum.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah! Já experimentaste de tudo e de tudo já tiveste... beijos!

      Eliminar
  3. Pormenores exacerbados por mentes com "vista curta"...

    ResponderEliminar
  4. Eu vivo no Porto e imagina como eu me sinto por ser alta. Com 1,82m sou considerada uma aberração e quando uso saltos quase que sou insultada porque "quem sou eu para andar com saltos". Olha são mentalidades e se calhar há pessoas que se sentem inferiorizadas. Como se ser alta fosse opção né?

    ResponderEliminar
  5. Meninas, aproveitem a altura que têm, curtam o seu jeito de ser e não deem bola para o que essas pessoas medíocres falam ou pensam. Sejam quem são e ponto final.

    ResponderEliminar
  6. eu tenho 1.63 , e não to nem ai pros invejosos!!!!!!

    ResponderEliminar
  7. Acho chiquérrimo mulher alta. Eu mesma perdi trabalhos como manequim por não ser tão alta (tenho 1,74 metro) e isso muito me atrapalhou (queria de fato beirar o 1,80 metro). Mesmo eu não sendo tão alta, percebo que realmente há pessoas que, com inveja, desdenham nossa estatura. Uma vez estava de salto e vestido longo (e portanto com mais de 1,80 e silhueta longilínea) e escutei alguém dizer "varapau!". Há também os elogios e as palavras de admiração, como no dia em que ao adentrar o saguão de um hotel todo mundo se virou e aplaudiu com sorrisos no rosto. Acho que a melhor arma de todas é só uma: a auto-estima! Bjs a tod@s! Daniela, Rio de Janeiro

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)