segunda-feira, 24 de setembro de 2012

*Sensualidade*








Tu não sabes, mas eu sei! Quero-te amassar o corpo com as mãos, desfiar-te por entre beijos e suor. Tens medo? Atreve-te, arrisca-te, envolve-te, sente... tens medo de sentir? Arranco-te a roupa, deixo-te somente em boxers, indefeso só para mim e para longe sacudo teus tormentos... vira-te, beija-me... tenta possuir-me, tenta agarrar-me e dizer ao ouvido quanto me amas. Sim, por vezes, sinto a saudade de ouvir essa celestial palavra: Amo-te!
Sabes?! Eu também te amo, mesmo quando não arriscas, mesmo quando não te deixas levar pelos verdadeiros sentidos do sentir... Mesmo quando espero tudo e do tudo nada, sentido sempre cá dentro um fogo que necessita ser apagado pela tua água de prazer. Em ti afogo-me logo depois, emaranho-me nessa tua bem arquitectada teia, mas medos?! Não tenho, exceptuando um... de não te tornar a ver!




deixa-me sonhar e sentir que tudo será eterno...

Alexandra Martinho

9 comentários:

  1. Pelo menos enquanto dura que o seja... eterno!

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Ui, poderoso! :)

    Pior que ter medo de errar é errar por medo. E ter medo de arriscar é sempre aquela conversa que dá panos para mangas...

    E pegando na deixa da ruivinha (Utena), tudo é eterno... enquanto durar.

    Amar é bom. Sempre. Mas melhor mesmo é quando o amor é correspondido. E vivido, pois claro. De forma apaixonante, de preferência.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fire,

      quando decidi iniciar esta jornada de escrita com blog foi para que cada vez mais pessoas tivessem acesso ao que escrevo. Não só adoro escrever, como através das linhas transporto a minha forma de viver, pensar, sentir... e na minha vida tenho orgulho em dizer, nunca reneguei afectos! 

      Beijinho!

      Eliminar
  3. Olá Alexandra,
    Já tinha comentado este texto, mas não sei o que aconteceu, desapareceu.

    Mas é assim. O texto é extremamente sensual e deixou-me meio sem jeito para dizer alguma coisa. Mas gostei da parte do amassar o corpo com as mãos!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JP,

      os comentários seguem para aprovação e só depois surgem! Obrigada pelo teu! Este texto está repleto de paixão, amor e de sensualidade. Tenho momentos em que gosto de escrever assim, sem provocação, apenas assim... escrever e sentir!

      A vida é curta e somos ou pelo menos fomos criados para a viver segundo a nossa ordem, a ordem pela qual acreditamos que tudo é possível e infinitamente belo... e para mim o amor, nem que seja por nós próprios é aquilo que de melhor podemos viver e presentear outro alguém!

      Eliminar
  4. Tudo é eterno enquanto dura, ainda que seja na memória de quem o viveu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma grande verdade e na minha viverá eternamente!

      Eliminar
  5. Ora aí está. A mesma música. Que selecção! :)

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)