segunda-feira, 29 de outubro de 2012

*A Caneta*







"A caneta", que belo título de texto para o "ouso escrever". O meu aniversário foi um dia de muitas surpresas e o meu "nenuco" ofereceu-me uma prenda invulgar, uma caneta. E agora podem pensar - "mas isso é uma prenda vulgar" - não, não é. É invulgar dotada de simplicidade e com a seguinte mensagem: "Ousa Escrever - 21/10/2012". 
Ele não sabe, não viu, mas quando tive oportunidade de ficar por instantes sozinha chorei pelo gesto e pelo simbolismo que a caneta representa para ambos. 
Nunca imaginei que um dia viria a ter um blog, nem tão pouco que viria a escrever aquilo que somente na minha mente existia... e existia tanto. 
Ousei escrever durante muitos anos em papel, no silencio da noite, desabafava, contava às linhas os meus sonhos, os meus desejos, os meus medos. 

Mas hoje estou aqui, escrevo não somente para mim o que penso e sinto, como partilho convosco muitos que nem sequer sei quem são, mas sinto-vos! 
Não estamos longe por certo e assim abro uma janela mais do meu palacete... sejam bem-vindos!
Quando ele me deu o presente, apenas três palpites do que poderia ser dei e embora o terceiro estivesse certo... ele dizia sempre que estava frio mas, na realidade, estava a ferver!
Confesso que um presente para mim dado com carinho e a pensar verdadeiramente em mim me diz muito. E por este não esperava, independentemente do valor que o mesmo possa ter, ou do material que o constitui. 

A caneta, a bela da caneta, quero apenas usar no dia que será o mais importante das nossas vidas... aquele em que eu me vou tornar tua mulher como Deus quer... esteja esse dia perto ou longe, se por tanto já passei, e por tanto já esperei... de uma coisa tenho certeza é contigo que quero ficar. 

Somos iguais, temos ideais, se tu recuares no tempo, muito daquilo que eu faço e digo, tu também o fazias e dizias quando a minha idade tinhas. Mas ambos sabemos, tu e eu, o que pessoas e o tempo contigo fizeram. Não estás frio, mas estás magoado... não tanto como ontem, tens feridas que ainda não cicatrizaram... algumas dores que necessitam ser acarinhadas para teu corpo deixar. Mas hoje e amanhã tudo será diferente, nada mais será igual. Tudo aquilo que me ofereces está numa caixa de madeira, a nossa caixa de madeira... onde ainda guardo os restos do primeiro ramo de rosas vermelhas que me deste, lembras? Onde está o "burrico velho" que me deste a propósito das caretas que eu gosto de fazer, por vezes! Que tanto te fazem sorrir com essa alma linda que possuis. 

Gordo ou pobre, rico ou magro, resmungão ou bem disposto... com os teus defeitos e qualidades, escolhi-te para a vida... tu foste o escolhido e assim me tens na tua vida! O resto tu sabes e é apenas nosso. Não tenho vergonha de te dizer publicamente que te amo, nem de te apalpar o rabo no meio da multidão. Protocolos não me assistem e quando estás comigo tudo o resto desaparece. O Miguel Esteves Cardoso escreveu um texto sobre o "elogio ao amor", eu escrevo um elogio ao homem que me deu um presente, a caneta! Sim, isto é um elogio para ti meu amor, o resto está no teu coração e se sentes tens a coragem de me amar... por coragem é o que não falta para te amar como te amo assim!

Um beijo!

Alexandra Martinho 

20 comentários:

  1. Também uma vez alguém me ofereceu como prenda de anos uma caneta Parker com o pormenor de ter o nome Hugo Gaspar nela inscrito... Nunca a usei, mas tenho-a guardada com um enorme carinho. Essa pessoa, porém, saiu da minha vida. Ficou a caneta como lembrança.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As marcas nada interessam, o que interessa é o gesto, a grandiosidade da intenção! :)
      E ninguém sai da nossa vida, todos nela ficam para sempre!

      Eliminar
    2. Ficam só porque nalgum ponto do tempo e do espaço existiram.

      Eliminar
  2. Interessante como uma pequena peça pode ter tanta importância
    na nossa vida. Sabe amiga, tenho 66 anos, ao longo da m/vida
    dei muitas prendas, mas recebi muito poucas. Não sei a razão.
    O meu marido é contra as prendas. Diz que se tiver falta de
    algo e tiver dinheiro que compre. Mas é tão diferente.
    Beijinhos e o desejo que esteja bem.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irene,

      o que mais importa é se damos, damos com o coração e esperamos que os outros reconheçam o carinho que depositamos no que oferecemos. O seu marido provavelmente nunca soube o que era receber um presente... outros tempos, outras educações...

      beijinhos!

      Eliminar
  3. São os pequenos detalhes que fazem toda a diferença.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. OLá Alexandra,
    Há gestos que parecem simples mas, na realidade não o são. Por vezes fazem mesmo a diferença.

    Só espero que a caneta não te atire para longe do teclado:)

    Felicidades
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo faz diferença quando vem do coração!


      beijinhos!

      Eliminar
  5. Que esse amor perdure.
    Souberam-no construir? Então que seja vivido por ambos como merecerem.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será com toda a certeza...


      um beijo, Teresa!

      Eliminar
  6. Ousar escrever e amar assim é um privilégio e um dom. Continua!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pela sensibilidade.Tua e dele.E a caneta é bem bonita;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário... a caneta é linda e está guardada com o tesouro que ele me tem oferecido!

      Eliminar
  8. Há presentes que nos marcam, exactamente por virem de pessoas especiais.

    ResponderEliminar
  9. Um presente revela muito de quem o oferece. O valor dele está sobretudo na intenção "Ousa escrever" é um incentivo ao teu dom e a ti .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AC,

      tudo aquilo que ele me oferece eu adoro! Porque é simples e sincero... sim, é um grande incentivo que tenho na vida!


      beijos!

      Eliminar
  10. Eu também te sinto Alexandra :)

    Um beijinho grande

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)