sexta-feira, 12 de outubro de 2012

*A merda quando é demais...*



Sempre ouvi dizer que devemos ser cuidadosos com as palavras, porque as mesmas podem ser perdoadas mas não esquecidas! Peço desculpa pelo que vou dizer mas muitos "filhos da puta" (força de expressão) mereciam ir para o tarrafal e ser submetidos às mais diversas torturas. 

Portugal está um autentico circo, uma palhaçada pegada onde não existe ordem, nem respeito! Os noticiários, as pessoas, os malabaristas, os grandes eruditos que de um momento para o outro surgem e "acertam" tanto... onde é que o povo Português andou durante 38 anos? 38 anos de permissões, onde as pessoas andaram caladas que nem ratos, porque andavam ocupadas a viver o faz de conta... erguendo fachadas e vidas de sonho... que não passavam disso mesmo... sonhos! 

Sim, NÃO CONCORDO, com a política deste governo... mas também não concordo com mais de metade daquilo que se passa e divulga nas redes sociais e na comunicação social. Estou farta, farta de ver e ouvir sempre do mesmo... de ver que à conta dos desgraçados andam outros tantos a encher os bolsos e ganhar protagonismo... e não, não digo nomes embora vontade não me faltasse... cegos! É isso que eu vejo um rebanho de cegos que perante a dor seguem aquilo que lhes soa bem, quem lhes fala ao jeito! Nós não vivemos num País de analfabetos, então pensem pela porra das vossas cabeças, façam-se gente... homens com tomates e mulheres de convicções... Este país necessita de gente convicta não de ovelhas que seguem mestres... mas o que é isto? Estamos onde afinal? Numa seita organizada? Ou num país livre em que os cidadãos devem preservar os seus direitos?


Acho muito bem que se manifestem, mas mais do que manifestar o desagrado não se deixem, nem estejam à espera que os ilustres eruditos façam algo por vocês! Portugal é um país de gente ingrata que apenas dão valor às pessoas quando as perdem ou quando elas morrem... e nem uma coisa, nem outra é boa de se ver ou sentir! 

Ao longo do meu percurso académico e profissional nunca precisei que me batessem palmas, nem de méritos vindos do exterior e nisto sou implacável e fria... odeio circos e manipulações e quando me tentam fazer isso... lixam-se! E a mim não me pisam os calos! 






Parecendo que não os médias, forças politicas e tudo mais estão a conseguir uma vez mais o que querem: MANIPULAR! PARABÉNS! Ponham a mão na consciência e pensem por vocês... continuem a alimentar o ódio e as manobras de diversão que há-de mudar 
grande merda! O país necessita de pessoas... pessoas!!!!!!!

Fico-me por aqui e deixo uma música com legenda para que possam captar a mensagem!






Alexandra Martinho

7 comentários:

  1. O tempo que já levamos de democracia - 38 anos - fala por si. Concordo em parte com o que escreveste. Este não é um país de analfabetos? Mas é um país de ignorantes e de imbecis. O poder fica bem entregue nas mãos deste povo? 38 anos de história democrática estão a provar que não. Os governantes abrilescos que tivemos não vieram deste mesmo povo? Os que falam e criticam hoje são os que fariam melhor se estivessem no lugar de quem manda? Fazem manifestações porquê? Não contribuíram directa ou indirectamente para a situação em que nos encontramos? Pois é, em democracia o poder está nas mãos do povo, logo a culpa é do povo e não dos governos porque os eleitores é que deveriam ser responsabilizados por quem coloca no governo (coisa que não acontece). Não querem a troika em Portugal? E vão viver do quê? É a troika que nos está a manter com dinheiro que nos envia para que o país não pare, para que haja salários, serviços... Direitos? E os deveres? Uma coisa não existe sem a outra... E podia estar a falar dum montão de coisas, mas as horas já não me permitem. :)

    Ah, e para te contrariar, eu concordo com as medidas deste governo - mas que outra coisa poderia o governo fazer para salvar o país da bancarrota? Isso não vai lá com festinhas no pelo nem com demagogias que agradam à população - e acho que há muitas mais coisas que deviam ser feitas como reforçar a segurança ou apertar com a justiça. Acho também que este povo precisa sim de mestres... se fosse cada qual por si seria a anarquia completa, seria o caos e nada distinguiria uma sociedade humana da vida numa selva... O que precisamos é de alguém com eles no sítio e que pegue nisto e leve Portugal para a frente. Mas isso, claro, é sinónimo extremismo da minha parte, é vontade de ter uma ditadura e blá blá blá Whikas saquetas... :)

    Chamar alguém de filho da puta é muito forte...

    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Fire,

    eu concordaria integralmente com as medidas do governo caso houvesse mais equidade! Quanto às demagogias, são essas mesmas que enumeras que o povo mais ouve e é, por isso, que eu digo que nos temos de deixar de cegueiras, apelando à racionalidade e bom senso há muito perdido. Não precisamos de mestres, apenas de alguém e de um conjunto de pessoas com capacidade de comandar um país sem deixar que o poder os corrompa... 

    "A política foi primeiro a arte de impedir as pessoas de se intrometerem naquilo que lhes diz respeito. Em época posterior, acrescentaram-lhe a arte de forçar as pessoas a decidir sobre o que não entendem." Paul Valéry

    Sabes como defino crise? cria riqueza interior sem extravagancias!  

    beijo!

    ResponderEliminar
  3. Também vivo muito revoltada com estes governantes que não escolhi e estas politicas que me impõem. Sou funcionária publica e perdi tudo... e quando digo tudo é mesmo tudo até mesmo quase a dignidade enquanto pessoa, já para não falar da profissional que se foi perdendo também. Não tenho subsídios, não tenho horas extras pagas, trabalho e acumulo horas que nunca consigo gozar, os feriados a mesma coisa e etc e etc... Não acho mal que peçam a nossa ajuda enquanto portugueses, acho mal são os regimes de excepção que fazem com que existam portugueses de primeira e de segunda.. Caixa Geral de Depósitos, Tap, Banco de Portugal, Assembleia da Republica o que são mais que os outros portugueses? Estou farta deles.. TODOS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. distinções sempre existiram e a culpa das mesmas é de todos!

      Eliminar
  4. Portugueses de primeira e de segunda?
    Mas não foi, esse estatuto, criado aquando da separação de direitos e deveres entre o público e o privado?

    Alexandra, escreve 'merda' à vontade porque, o ambiente que se respira, é cada vez mais pestilento.

    Ai se a vida fosse feita em tons de 'pink'...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coloquei a música propositadamente... porque o tempo que se fala do atrasado e sempre do mesmo... era tempo de se levantarem e caminhar em frente...

      Eliminar
  5. Revolta-me mesmo, será que não têm coração?

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)