quarta-feira, 17 de outubro de 2012

*Falando de Sonhos*









Costuma-se dizer que a esperança é a última a morrer e que os sonhos, os sonhos são a esperança que nos mantêm vivos. Pois bem, é sobre eles que regressei para escrever, dos imensos sonhos que tenho... 
Não, não quero ser rica, não quero ter um carro de alta cilindrada, não quero ter luxos... quero apenas constituir a minha família e ter aquela casinha pintada de branco, com barra azul ou amarela e as janelas, as janelas brancas aos quadradinhos com um cortinado bordado... e no seu interior... amor muito amor! 

Poder chegar a casa depois de um dia de trabalho e ter os meus filhos nos braços, ouvir as risadas, ouvir aquela palavra linda e mágica: "mãe, dá-me um beijinho!".
Educar, ver crescer aqueles seres que são parte de mim, passar tudo aquilo que sei... estar ali do lado deles nos bons e maus momentos. Quero... quero muito ser mãe, dar todo este amor que tenho guardado dentro de mim, aos seres que me amarão e respeitarão incondicionalmente para toda vida.

Sim, acredito que com empenho e dedicação tudo poderá ser eterno, amar é eterno e ninguém me convencerá do contrário. 

Para mim, o simples basta, o simples é suficiente e por isso... gostaria de casar, envergar no meu corpo o mais belo vestido de noiva... sem protocolos, sem desconhecidos, sem festa, sem espanpanancias... só eu, ele, os chegados, os amigos, o bolo e um destino só para dois... onde aí faríamos a nossa festa. Não consigo ver o casamento como um contrato, não consigo ver o casamento como um aprisionamento de almas... para mim é uma doação, entrega, um acto de solene em que ele me concede o seu nome, em que eu lhe concedo o meu nome... partilhamos desejos, lágrimas, gargalhadas... enfrentamos de mãos dadas problemas, encontraremos soluções...estarei a sonhar demais? Acho que não!

Eis que se constrói uma vida, onde ambos de dedos entrelaçados agarram o leme deste novo destino em que se unem dois mundos, dois universos de experiências.  
Sei que assim, ali naquela casinha não existirá somente crianças, nem o jardim com balouços, nem o cão labrador creme... lá também estará o homem que escolhi, aquele que me ajudou a tornar realidade todos os sonhos que um dia sonhei... aquele onde no peito coloco o meu rosto quando quero dormir... aquele que faz de mim a mulher ainda mais feliz que algum dia já fui... aquele que sabe e sente que o meu coração será eternamente e devotamente dele...


talvez um dia tudo isto seja um sonho real...


Alexandra Martinho 






4 comentários:

  1. Será real, sim!! :)

    "Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como aos seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Pois nunca ninguém aborreceu a sua própria carne, antes a nutre e preza, como também Cristo à igreja. (...) Por isso deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne". (Carta de São Paulo aos Efésios)

    Hoje em dia parece que já poucos defendem valores absolutos...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. O mundo é feito de sonhos.
    Temos que os perseguir.

    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Alexandra

    O sonho comanda a vida, já o dizia António Gedeão. E sonhar é preciso, faz parte da vida.

    Mas cabe-nos a nós tornarmos o sonho realidade e lutarmos por aquilo que queremos.

    E, pelo pouco que conheço de ti, acredito que os teus sonhos um dia se realizarão e converterão numa linda e doce realidade.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Olá Alexandra,

    O teu sonho é muito bonito e é realizável, acredito que vais conseguir.

    Abraço grande

    P.S. O sonho de todos, independentemente do caminho, é ser feliz, certo?

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)