terça-feira, 30 de outubro de 2012

*Leitura obrigatória*




Esta será a minha próxima aquisição literária, vi durante a manhã alguns testemunhos e admiro cada um deles. Voltaram à terra que um dia os viu partir com uma mão na frente e outra atrás! Deixando para além mar riqueza, conforto, emprego, sonhos, uma vida que a guerra lhes roubou. Não baixaram braços, nem se renderam ao preconceito da sociedade Portuguesa que os olhava de lado. 

Num tempo em que tanto se fala de crise, vale a pena ler e sentir, aquilo que estes passaram por ter de recomeçar ou começar do zero!


"Cerca de quinhentas mil pessoas chegaram a Portugal com a independência das colónias africanas. Para elas, acabava dessa forma abrupta uma vida próspera construída no ultramar e começava um futuro incerto numa sociedade que desconheciam e que chegava a revelar-se hostil à sua presença. Se os que vinham de África preferiam lá ter ficado, os que cá estavam receberam-nos com desconfiança. Nos primeiros tempos os colonos passaram fome e frio, enfrentaram o desemprego e viveram amontoados em quartos ou casas degradadas. Alguns preferiram emigrar a sujeitar-se à discriminação e à falta de perspectivas; outros encontraram no suicídio a única saída. Os Que Vieram de África é um livro de investigação empolgante e minucioso, que reconstitui tempos conturbados do nosso passado recente. Traçando o retrato de um pequeno país a braços com uma tarefa colossal, revela histórias comoventes de sobrevivência protagonizadas por homens e mulheres atirados para um lugar distante chamado Portugal – um lugar radicalmente diferente da terra que amavam e que o curso dos acontecimentos lhes retirou."


Alexandra Martinho

4 comentários:

  1. Aí está um dos podres da nossa descolonização provocada pela nefasta revolução de 25 de Abril de 1974. Tenho três primos que nasceram em África, dois em Angola e um Moçambique, e vieram para cá juntamente com os meus tios de mãos a abanar... tudo lhes foi roubado pelos traidores autóctones, tudo foi destruído e a sua própria terra os rejeitou...
    Ironicamente, depois dos retornados, Portugal está ainda agora a levar com os imigrantes traidores e descendentes destes, que são dos grandes responsáveis pelo aumento brutal da criminalidade e do multiculturalismo selvagem que acabará por destruir a identidade portuguesa.
    Até o meu velho que esteve em Moçambique antes do 25 de Abril, onde viu potencialidades de desenvolvimento e fartura de recursos, diz hoje "África, nunca mais!"

    ResponderEliminar
  2. Este livro já me chamou a atenção, agora irei ler, de certeza!

    Abraço grnade

    ResponderEliminar
  3. Não vão também fazer uma série com esse titulo ou pelo menos com esse tema, acho que já ouvi qualquer coisa.

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)