sexta-feira, 12 de outubro de 2012

*Momentos há*









Momentos há em que para o abismo tenho vontade de me atirar, pelo cansaço constante de tudo ter de enfrentar... apetecia-me por instantes, delegar tudo aquilo que me faz pesar... não é difícil, difícil é quando nem liberdade se tem para respirar.
Sozinha, não consigo fazer tudo sozinha, necessito dos teus braços para dormitar... mas em vão, pois tudo parece ser mera ilusão.
Lágrimas não bastam, voz não tenho, veneno que tem sido destilado e todo o fogo da presunção que queima, o brilho do meu olhar tem ofuscado, a cor do meu sorriso tem amarelado... sinceramente... não pertenço aqui, não sou parte de uma realidade sem valores, sem compreensão... lamento, mas tudo aquilo que mais quero tem sido levado pelo vento... saqueado pelo desprendimento de um mundo seco e sem cor...
Eis que visto o meu último vestido, branco... a luz... entro neste bosque sombrio porque medo já não tenho,  assim me esqueço, assim não enlouqueço, assim vou ao encontro das vozes que me chamam e dentro... dentro de mim vem todo o amor semeado e colhido em campos de outros tempos cheios de trigo dourado...

Alexandra Martinho




5 comentários:

  1. Deixo-te um desafio: porque não editas os teus escritos?

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse desafio está quase terminado... a ele me tenho dedicado nesta última semana!

      beijinho!

      Eliminar
  2. Por vezes também me sinto uma espécie de extraterrestre neste mundo tão cruel e selvagem. Há vezes em que só me apetece dele esconder, do mundo, e tornar-me um anti-social refugiando-me no meu mundo, no mundo dos sonhos, na ilha de Utopia idealizada por São Tomás Moro, o meu santo preferido, e fugir de todo o tipo de mágoa e angústia, um lugar onde eu me atrevo a sorrir, a ser feliz e principalmente ser eu próprio.

    Tenho aqui dois bilhetes para a ilha da Utopia, só de ida, queres ir comigo? Amo a palavra Utopia.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Sozinhos sofremos mas vemos melhor do que quando acompanhados!

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)