segunda-feira, 15 de outubro de 2012

*Os Portais da Alma*








Os olhos são os verdadeiros portais para a alma, elevam, mostram a doçura que existe em cada um de nós. Não acredito em falsas promessas, mas acredito em almas verdadeiras, pois são elas que nos dão aquilo que mais queremos, afecto, amor, tranquilidade. Quem olha nos olhos não tem medo, nem de si, nem do outro. Quem olha nos olhos, olha o mundo com outro pensar, olha o mundo com sentir. Alma e essência é aquilo que de mais verdadeiro possuímos, pois é a única coisa que levamos efectivamente connosco. Mais do que mostrar, é preciso acreditar, acreditar que nas nossas mãos está o poder de mudar, o poder de dar a volta por cima, de saber rodar a roda de pedra e fazer a carroça andar sem se despenhar. 

Decerto que já ouviram falar da alegoria da caverna, quem nunca ouviu. Platão através da alegoria da caverna pretende mostrar que muitas são as vezes em que nos acorrentamos por medo do desconhecido. A verdade da vida tem de facto um caracter libertador, e nós enquanto homens e mulheres esclarecid@s temos esse poder nas nossas mãos.
 Falamos nos nossos dias de muito, de tudo, falamos da espiritualização, de tempos de mudança, mas a verdadeira mudança está em nós. Somente acreditando naquilo que somos é que iremos mudar. Não me perguntem como será essa mudança, pois cada um a sentirá de diferente forma à sua maneira. 

Cultivamos o esplendor, cultivamos o desprendimento, o falso afecto e apego às coisas materiais, mal tratamos muitas vezes quem mais nos ama.

Pergunto, porque existem olhos tão tristes? Porque existem olhares tão vazios? Porque estamos todos nós muitas das vezes de costas voltadas? Porque não sabemos amar o outro? Porque não sabemos respeitar o outro como ele é? Porque sofremos? Para o sofrimento, eu tenho uma resposta, sofremos para que possamos dar o devido valor ao que de bom se poderá apresentar na nossa vida! Costumo dizer "Não resolvas os teus problemas de costas voltadas para quem amas, mas sim, e sempre para dentro".

Olhando nos olhos, mas mais que olhar compreendendo, vamos no caminho da pura compreensão do outro. Sentimentos sejam eles positivos ou negativos, devem ser nutridos, resolvidos, corrigidos, ultrapassados. Parar para viver, escutar, sentir e querer um pouco mais e melhor para nós e para os outros. Quem um dia percorreu o caminho da sombra, virá ao cimo e encontrará aquilo que de facto pretende atingir, a sua plenitude, a sua virtude, pois todos são virtuosos. todos são aquilo que realmente desejam ser... Um pouco mais deles mesmos, um pouco mais de si próprios, um pouco de tudo ou até mesmo um pouco de nada. 

Isomorfismo da Alma com o Cosmos, em que a alma se divide em três partes (Alma racional, irascível e concupiscente), são os princípios básicos para que possamos entender e aceitar que um estado, uma nação só poder´ ordenada e justa, se no seu comando possuir indivíduos de alma que saibam o que é a ordem e justiça.
Se todos nós pensarmos um pouco e sentirmos, veremos que mesmo a nossa realidade, a realidade portuguesa, está intimamente ligada ao simples facto de que deixámos de ouvir as nossas verdades e necessidades interiores.

Namasté!

Alexandra Martinho



2 comentários:

  1. Não é por acaso que dizem que os olhos são a janela da alma e que um olhar muitas vezes diz muito mais que as palavras que saem da boca. E se calhar também não é por acaso que as mulheres, principalmente as mulheres, valorizam tanto o olhar das pessoas, muitas delas valorizam muito mais isso do que a própria beleza... talvez seja porque os olhos encerram em si próprios a beleza em si (e sendo assim estou com sorte, pois eu só gosto mesmo é dos meus olhos em mim). Como pergunta o outro rapaz lá da SIC cujo nome eu não me lembro (só sei que é o namorado da Andreia Rodrigues), "o que é que dizem os teus olhos"? :)

    ResponderEliminar
  2. Olhar nos olhos é um momento de profunda comunhão a dois sem que haja contacto :)

    Beijos

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)