sexta-feira, 19 de outubro de 2012

*Para ti*







Para ti poderia ser uma carta de amor, provavelmente é isso mesmo, uma carta de amor. Conheci-te há dois anos e como tu mesmo disseste há coisas que não têm explicação, ou até têm, quando duas almas se conhecem , e reconhecem uma na outra.
Eras muito parco em palavras e em ti havia o temor de não ser amado pelo que eras. Creio convictamente que Deus nada faz por acaso e que mais uma vez, nesta vida, nos colocou na mesma linha, no mesmo caminho... talvez para a derradeira despedida, mas com toda a certeza para que comigo pudesses crescer e mostrar toda a tua beleza de ser... sem medos, sem anseios... e sim, dei-te tudo, continuo tudo a dar... porque se não der que mulher serei eu afinal? 

Gestos de amor todos os seres humanos merecem ter, gestos que não estão em presentes ou até podem estar, mas os verdadeiros gestos de amor são aqueles que beijam a alma... que falam por nós quando não temos palavras sequer para pronunciar.
Sim, é com verdade que te digo que te quero muito, que és para mim o ser mais importante da minha vida a que doei e devotei o meu coração. Como eu, como eu não há ninguém neste mundo... e poucos são aqueles que com a verdade da sua essência proclamam amor.

Sempre foste de dar o que de melhor havia em ti, o teu amor, o teu afecto, as tuas palavras doces... também eu assim fui e assim sou. Não me interessam as imagens, não me interessa uma vida de luxuria se nessa vida não houver espaço ao amor, espaço à felicidade, espaço para nós os dois.
Sim, Fernando, nós os dois! Com imperfeição, fomos perfeitos um para o outro, com a imperfeição da perfeição perfeita temos de mãos dados desbravado caminhos, indo em frente pelo nosso sonho, pelo nosso cantinho... aquele em que um dia talvez possam morar e uma família construir... porque não? Sonhar não custa e é tão bom sonhar!
Nestes dois anos contigo aprendi a melhor das lições que levo daqui... amar e ser feliz! Obrigada, obrigada por essa chave que me concedeste e assim abriste uma porta que em mim julgava eu para sempre ficar encerrada! Obrigada pela companhia, obrigada pelas risadas e gargalhadas, obrigada pelas horas e pelas madrugadas que passámos em claro ao telemóvel... obrigada por ser quem és, obrigada por cada beijo nos meus lábios... no meu corpo.
Não, não necessitas ficar envergonhado... porque te sei parco em palavras te posso dizer ao ouvido amo-te! 
Guarda então, guarda então dentro de ti cada momento, cada palavra... nunca te esqueças, nunca te esqueças que um dia eu existi... nunca te esqueças do maior ensinamento que trouxe para ti... amar é estar nu, indefeso... amar é... os altos e baixos, os defeitos e feitios, a meiguice e cumplicidade... amar é uma história, feita e partilhada a dois do principio ao fim, em que eu e tu nos amámos assim!

Para ti, somente para ti fica aqui uma parte de mim, que o mundo veja, que Deus sinta todo este amor que sinto por ti...

Parabéns meu amor, que contes muitos e outros tantos do meu lado com alegria e tristeza... porque a única razão de se estar triste é porque estamos felizes!

Beijo... na boca com toque angelical!

Alexandra Martinho

deixo a nossa música...



10 comentários:

  1. Bonito gesto, Alexandra.

    Parabéns para o senhor.
    Beijinhos para ti.

    PS: Música adequada. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Observador,


      o Fernando agradece! Foi um dia excelente!


      Beijinhos!

      Eliminar
  2. Uau :) Que carta de amor tão bonita...

    Parabéns para o Fernando!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poppy,

      cheguei a um ponto em que escrevia e chorava... amor é assim mesmo e ele merece!


      beijinhos e o Fernando agradece os teus votos!

      Eliminar
  3. Deixaste-me a chorar mantém-te assim.
    A amar sem ter vergonha de dar.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeu a pena ter chegado onde cheguei, nem que fosse, somente para o conhecer!


      Beijinhos!

      Eliminar
  4. Bonito, Alexandra.

    O Funchal é bonito não é?

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá JP,

      não sei, nunca lá estive! Mas segundo o que o Fernando diz, sim é! Muito bonito! Deve ser o próximo destino a ir conhecer com ele!


      beijinhos

      Eliminar
  5. Quando se ama de verdade, tudo o que é em nome dele dito e escrito é naturalmente sentido. Para os que não acreditam no amor, nenhuma explicação é possível; para os que acreditam, nenhuma explicação é necessária.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fire,

      só quando se ama, sem reservas e sem medos, é o que o amor atinge o seu auge e aí somos livres! Eu sou livre e só quem é livre ousa amar assim, como eu amo o meu homem grande!


      beijinhos!

      Eliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)