quinta-feira, 22 de novembro de 2012

*Vocês têm o coração dos vossos filhos?*








Quer me parecer que as crianças e jovens de hoje teimam em querer crescer depressa demais, antes do tempo que para cada um deles está reservado.
Não choram, não são contrariados, não ouvem um não, mais parece que eles são os pais e os pais, os filhos!
Isto não é educar, nem tão pouco é ter o coração dos filhos. Criam-se assim seres impreparados para a vida, que reagem mal e não aceitam as adversidades da mesma, que não é um conto de fadas. 

Assim surgem os "monstros" que a dita sociedade moderna alimenta todos os dias! 

Educar é dizer não, é ensinar como aprender a crescer. Valorizar os sentimentos, estabelecendo pontes reais e emocionais que prespectivem a vida para a criança como ela é. É preciso amar para ser amado, brincar para desenvolver componentes cognitivas e sociais, estabelecendo vínculos profundos com os adultos.

Se queremos ter futuros adultos saudáveis devemos alimentar amor neles e não o ego! A necessidade primordial de uma criança é ser amada, ouvida, acarinhada... ter certeza de que não será abandonada! Se um pai ou uma mãe dá tudo aos seus filhos e nunca diz não, terá futuros homens e mulheres insatisfeitos e não preparados para frustrações ou desilusões! Possuindo uma fraca estrutura emocional e psicológica!

As crianças estão estragadas com mimos, precisando entender que há de tudo na vida, inclusive, a derrota!

Namasté!

Alexandra Martinho








15 comentários:

  1. A tua escrita é impressionante Alexandra e adoro a forma como te posicionas neste mundo da blogosfera.
    Continua assim, amiga!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando olho em redor é disto que vejo... gente que se queixa por tudo e por nada, que não dão valor aos afectos ou sentimentos!
      A minha forma de escrever é a extensão pura da minha forma de pensar e estar na vida, nesta existência!

      Beijinho e obrigada!

      Eliminar
  2. Tudo q dizes é a pura verdade, Alexandra.
    Difícil nos dias de hoje "educar um filho e tê-lo no coração da gente sem dúvida. É preciso ter muito amor mas com a firmeza na hora de mostrar o q é certo e o errado.
    Parabéns pelo post. Uma lição! uma boa leitura.
    beijinhos*
    #logo volto a escrever no meu Blog; estou cheia de saudades; na Escola estamos numa época muito trabalhosa. Até mais!

    ResponderEliminar
  3. Olá :D
    Antes de mais dar-te os parabéns pela belíssima forma como escreves :) Seguidamente comentar que concordo contigo. O que não falta por aí são meninos e meninas mimadas que nunca mexerem a ponta de um dedo para fazer nada e que nunca levaram uma boa palmada quando era merecida.
    Eu não tenho vergonha de dizer que levei quando me portei mal e fui castigado. Fez de mim a pessoa que sou e não podia estar mais orgulhoso da minha educação.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  4. Concordo contigo. Infelizmente, são essas crianças mimadas e mal educadas que daqui a 30 anos vão estar à frente do nosso país e isso preocupa-me bastante.
    Gostei muito do post.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Eles não crescem depressa demais.
    Nós é que não os acompanhamos adequadamente.

    Bj

    ResponderEliminar
  6. Absolutamente verdade. Os meus pais, felizmente, deram-me uma educação 5***** e aprendi desde sempre a dar valor a coisas que as crianças de hoje consideram de mínimas ou sem valor. Os pais são "peças" fundamentais para a verdadeira valorização de uma criança. Se não souberem dizer um não ou dar umas palmadas de vez em quando, então o futuro monstro será uma realidade indesejada.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Concordo com tudo, Alexandra, mas deixa-me dizer-te o seguinte: um amigo dos meus pais, director de um Magistério Primário, costumava dizer que "somos todos bons educadores dos filhos dos outros". E tanta razão que ele tinha!...
    Bjnh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com o que escreveste, Miú! Porém, as coisas para mim são assim: nem eu, nem o meu irmão fazíamos birra no supermercado, ou seja, onde fosse! Porquê? Porque fomos educados com o não, com uma palmada no rabo sempre que era necessário.

      hoje, o conceito de família mudou, de pais e filhos também... para mim os pais não devem ser visto como os melhores amigos... como amigos sim, mas nunca se deve esbater barreiras! Um pai será sempre um pai, tal como a mãe será sempre uma mãe: figuras de autoridade!

      Beijos!

      Eliminar
  8. Obrigada a todos pelos comentários...


    votos de uma excelente noite!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  9. Eu sou da opinião de que os meninos de hoje em dia estão muito mimados... os pais precisam de colocar um travão.

    ResponderEliminar
  10. No meu ver o principal causador e esta sociedade materialista onde os pais devido aos seus compromissos perante a vida ,nao tem a dedicaçao que deveriam ter para com os filhos os ensinamentos ficaram para os professores ,onde estes substituem os pais que passam horas nas instituiçoes enquantos eles lutam todos dias para poderem ter uma vida sem necessidades .Claro que o amor deveria ser a principal razao entre pais e filhos que cada vez mais e substituido pelos bens materiais como que se atenuassem a sua falte de presença com presentes ,como paga de falta de tempo nas vidas deles ,nao e o mais indicado concerteza ,mas a sociedade esta feita assim onde tudo tem um preço ,os filhos pagam a fatura onde crescer sem valores sera pago no futuro .

    ResponderEliminar
  11. É um pouco isso, sim. Basicamente os pais parecem não saber comportar-se como pais e os filhos não saberem o que é que é ser filhos.

    ResponderEliminar
  12. Olá Alexandra,

    Essa frase também me chamou a atenção.
    Os corações "conquistam-se " com respeito e amor, não com presentes e permissividade.

    Abraço

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)