quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

*Eternamente Feliz*







Olhei para tudo aquilo que senti, aquilo que um dia vivi, escrevo num breve trecho em prosa... apetece-me gritar aos céus - tirem-me daqui - necessito repousar na eternidade das asas do anjo que me acompanha. O corpo que tanto me dói, a alma que está cansada... ao longe... ao longe o piano e a passadeira vermelha que se estende... como gosto de sentir esta luz que toca no meu rosto, como gosto de sentir que está breve a minha partida... nos sonhos, nos meus sonhos vagueio por entre tantos sítios, tantas civilizações. Vejo rostos que sorriem, lágrimas que se transformam em rios e rosas, toda eu rejubilo por saber e entender aquilo que tu, oh Deus, me queres dizer. 
Não está longe, eu sei, não está longe o dia da travessia pela passadeira vermelha, numa escada feita à medida de suportar a envergadura da minha alma cristalina... E assim, eu sei, sairei de cena eternamente feliz!


Alexandra Martinho









11 comentários:

  1. O caminho pode ser sinuoso, mas isso não significa que o final não seja grande.

    ResponderEliminar
  2. Uma das minhas músicas favoritas :)

    Beijinho grande*

    ResponderEliminar
  3. A felicidade esta em tudo em que fazemos ,nas pequenas coisas da vida ,na simplicidade de um gesto enfim tantas coisas nesta caminhada rumo a felicidade .Se feliz sempre ,acredita que o sonho so e possivel quando se luta por ele ,beijo

    ResponderEliminar
  4. Olá Alexandra,

    Gostei do vídeo mas o texto tem algo de inquietante.

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  5. Tem cuidado que a "presunção da salvação" é um atentado contra o Espírito Santo. :P

    ResponderEliminar
  6. Escreves maravilhosamente bem querida e não imaginas a inveja que eu tenho da tua escrita...Quando fores uma escritora famosa espero que este zelo de vir aqui, me garanta a comissãozinha do agente, assessor ou outro tacho qualquer que te permita partilhar comigo uma módica parte da fortuna angariada.
    Sonhar é de borla. E as calculadoras estão ao preço da chuva.

    Adenda:
    Desculpa a brincadeirinha, já me conheces bem e sabes que sou mesmo assim, bem-humorado. Mas a verdade é que escreves muitíssimo melhor que muitos escritores que por aí tenho lido.

    Beijinhos e bom fim-de-semana!
    :))

    ResponderEliminar
  7. Credo, Alexandra! Que é isto? "Está para breve a minha partida?" Metaforicamente falando, certo? Parece uma carta de despedida. Brrrrr, que arrepio! Vá lá, vamos a animar, sim?
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. Um desabafo profundo e inquietante.

    beijinho

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)