domingo, 6 de janeiro de 2013

*Guiar com Amor*







Coloca-te nas sandálias "rotas" do outro se queres perceber as razões da sua dor, porque sabes, há momentos em que é fundamental deixar de lado a purpurina e o brilho para simplesmente sentir.
Para os seres amados devemos ter a persistência de os guiar pelo caminho que eles sabem ser o certo, mas que tantas vezes rejeitam por vergonha, ou por achar que já é tarde.
Com amor temos o dever de guiar aqueles que nos amam, aqueles que nós amamos... e não, não tenham medo porque não só não interferem no livre arbítrio do outro, como ainda o ajudam a libertar de todas as amarras que restringem o seu desenvolvimento pessoal.

Guiar com amor não é ego ou controlo, é simplesmente amor!


Boa semana para todos!


Alexandra






                 (música que conheci pelos ouvidos atentos do meu ternurento)





15 comentários:

  1. Excelente escolha musical! Quanto ao texto, adorei a expressão "sandálias rotas", está um mimo! É uma realidade que se descura, nem sempre paramos para pensar o quanto os seres que amamos já palmilharam, sofreram na sua jornada. Criticamos, julgamos, dizemos coisas da boca para fora, quando um simples dar de mão, ou "não achas que é melhor ir por aqui" faria toda a diferença, faria com que fossemos felizes e nos sentíssemos acarinhados.

    Permite que te deixe um beijinho, mereces!!

    boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Uma grande sensibilidade na escolha do vídeo e um texto que merece o meu aplauso.
    Só quem SENTE compreende o que escreveste.

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O vídeo posso agradecer ao meu ternurento, foi ele que me deu a conhecer esta magnifica música!


      beijinho!

      Eliminar
  3. Mas porque que as vezes no momento em que nós não conseguimos fazer nada há sempre alguém que consegue fazer tudo ou muito mais que nós?

    Tens razão..vou ver o que o tempo me espera..mas se ele não me surpreende? Se me desfaz?

    Sabes? Amar é tudo isso que disseste libertar a nossa mente e estar do lado da mente dos nossos amados, os nossos queridos, que bela que tu és com as pessoas.. mesmo ..

    Beijinho do anonimo, hoje fizeste-me sorrir.

    ResponderEliminar
  4. Olá Alexandra,
    Sentir é fundamental, mesmo com as sandálias "rotas" do outro. Ou talvez com elas o sentimento seja diferente.

    E amor é amor....


    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Todos os dias seguimos caminhos onde cruzamos com a simplicidade de quem nada espera senao o amor e compreensao da nossa parte,simplesmente poder ajudar e maravilhoso ,nada de perguntas de porques pois de quem nada espera so importa o carinho de quem a abraça , pois e na simplicidade do amor que devemos construir sempre as bases da nossa vida .Amar os outros como a nos mesmos ,beijinho Alexandra ,como sempre maravilhosa

    ResponderEliminar
  6. Temos de saber sentir o que os outros sentem... chama-se a isso empatia. :)

    ResponderEliminar
  7. "...a libertar de todas as amarras que restringem o seu desenvolvimento pessoal." - frase perfeita que condensa o caminhar a um único passo.

    Boa semana.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  8. Eu concordo em absoluto com este seu texto. Precisamos é
    que os outros estejam receptivos.
    Um beijinho e boa semana.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  9. Quando é simplesmente amor, o que fazer?
    Seguir em frente.

    Transmite os meus parabéns ao teu ternurento pela (boa) escolha do vídeo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Amar de verdade implica vivermos a vida da pessoa amada e fazermos da sua vida a nossa própria vida. São duas vidas que se juntam para se formar uma só vida, tal como duas pessoas se unem numa só carne. Não podemos fazer como o outro naquela história que perguntou à mulher que ama o que é que ela escolheria: a vida dela ou o seu amor. Esta respondeu-lhe "a minha vida" e o homem, triste, virou-lhe as costas e foi-se embora sem ter tido a possibilidade de ouvir-lhe dizer que a vida dela era ele.

    ResponderEliminar
  11. Olá Alexandra,

    Há tempos que não passava por aqui e, como aconteceu das vezes anteriores, fiquei rendida ao teu texto e ao vídeo, ou melhor, a todo o post.

    O sentir é fundamental para se entender o outro e quando esse sentir é acompanhado do nobre sentimento que é o amor, então é a realização plena, é o que tu chamas "guiar com amor", mesmo que as sandálias estejam rotas...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Uma coisa que à muito aprendi, é que nem sempre podemos guiar o outro. É fundamental percebermos que nem sempre podemos ajudar. Pois por mais que estejamos a ver que o caminho é errado, aquela alma necessita de tropeçar nele e cair e fazer toda essa aprendizagem. E isso, por mais que nos doa, também é amor. Que depois é revelado quando aparecemos para simplesmente dar colinho depois da queda.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois discordo... saber guiar o outro não é interferir no livre arbítrio do mesmo ou colocar o ego no comando de tudo! Guiar o outro é estar com ele nesses mesmos tropeções, não é somente dar colo... para amar alguém é preciso que nos coloquemos na pele do outro!


      beijinho!

      Eliminar
  13. Um texto muito muito bonito, gostei muito Alexandra!

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)