terça-feira, 16 de abril de 2013

*Festa Da Salsicha*









Festa da Salsicha, poderia este ser o título de um qualquer filme pornográfico, mas não será o mundo neste momento um verdadeiro filme pornográfico e de má qualidade?
O meu saudoso avô dizia esta frase que transcrevo na integra: "Os malucos não estão apenas no Julio de Matos, malucos são todos aqueles que se deixam secar pela febre de querer abarcar o mundo somente para eles"...ele estava tão certo
...

A crise veio demonstrar o quão irracional/insano anda o ser humano e não venham com teorias filosóficas de uma livraria qualquer, porque a porcaria está visível aos olhos de todos. Perdeu-se o norte, perdeu-se o rumo, mas há alguém no leme do barco? NÃO! Aliás estão todos ou quase todos naquela secção do convés do navio em que se grita - "ai jesus coitadinho de mim" - sendo o peso de tal ordem que o naufrágio é (poderá ser) iminente.

Não foi sempre assim? Não terão os lobos "inofensivos" travestidos de cordeiros sempre gritado "coitadinho de mim"? Até que ponto há de facto inocentes nesta história? Eu digo-vos onde eles estão... os inocentes... os inocentes são aqueles que continuam a trabalhar sem pestanejar, que se estão a cagar para as intrigas/guerras políticas, eles sabem que o pão na mesa surge através do trabalho.
Os inocentes sabem que não vale a pena gritar "ai coitadinho de mim", apenas sabem que têm de ter tomates para enfrentar adversidades e encontrar soluções... porque afinal, eles não são "coitadinhos", são inocentes.

Ninguém neste país se preocupa quando uma família para auxiliar um filho ou uma filha a encontrar o seu caminho profissional tem de vender património ou penhorá-lo para obter financiamento junto da banca, financiamento este destinado a projectos com  rentabilidade e que dinamizam a economia regional/nacional. (Sorte do filho e da filha que pode contar com os pais) 

- É assim que se quer que os jovens fiquem e invistam, a depenar famílias e formas de sustento?

- Quantos sacrifícios fizeram estes pais e estas mães para ter o que têm?

- Será que neste país ainda se pensa que um agricultor tem ordenado mensal?

A preocupação, a enorme preocupação centra-se em toda essa corja que passa a vida enfiada em bares, discotecas, cafés e karaokes - vestidas como putas, bebados como palhaços - muitos deles (que se queixam tanto) a viver à custa das receitas dos impostos daqueles que trabalham todos os dias, os únicos que suportam o barco... para não falar da classe política que se sustenta como? É isto um estado de direito?

Aliás que raio de sociedade é esta que habita o nosso país? Onde está a selecção? Chama-se amigo a um escroque qualquer, amor a um desconhecido??!! What a fuck is this?? 

Que dizer de redes sociais como facebook onde todos são amigos... mas ao passar na rua viram a cara para o outro lado? Mas depois queixam-se que beltrano e sicrano sabem de assunto a ou b... selectividade resolveria o assunto. 

A mania de ser popular nunca produziu bons resultados e por causa dessa brincadeira já muitas vidas foram devastadas, além de que o ser cool tantas vezes anda de braço dado com o ridículo só para se ser aceite.








Por quanto mais tempo conseguirá esta gente viver no falso limbo?


Cresçam, apareçam e deixem de ser lambe cus! Portugal precisa de gentes com tomates!


Alexandra Martinho

9 comentários:

  1. Hoje em dia é tão difícil encontrar alguém com tomates no sítio... É só "bananas" :)
    Beijinho

    ResponderEliminar


  2. Na sociedade atual, infelizmente dissiparam-se os valores morais etc…impera a hipocrisia, a falsidade e fingimento…obviamente não colocamos todos os seres humanos, no mesmo bolo!

    Quanto aos governantes, sem decoro continuam com as mordomias. O povo trabalha a precaridade aumenta. Vivemos um presente incerto e um futuro duvidoso.

    Das redes sociais…muita prudência…existem capas “escondidas”…o umbigo das pessoas é grande…

    Beijinho
    Susana

    ResponderEliminar

  3. ALEXANDRA!!!

    Disseste tudo e bem! É assim que eu gosto! Obrigada por isso.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  4. Eia pá foda-se (desculpa mas teve mesmo de sair) até que enfim mulher que alguém tem a mesma visão que eu!

    Valente!

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Brasil também precisa dessas gentes,
    e de tomates.

    ResponderEliminar
  6. Ámen! É assim mesmo, falar ou escrever o que nos vai na alma, faz um bem danado à dita.

    O que me chocou hoje ao ouvir as notícias, foi o caso de uma mãe que dizia que quando abria o frigorífico não tinha nada lá dentro para dar aos filhos. Isto deve ser provavelmente das situações mais difíceis para qualquer mãe ou pai. Mães e pais a sério...

    Beijinho, Alexandra.

    ResponderEliminar
  7. Vive-se na ilusao da falsidade ,marionetes de uma sociedade hipocrita ,consumista e acima de tudo imoralista ,vive-se de engraxadores ,chibos usam e abusam para atingirem os seus fins que apenas duram enquanto a piramede nao se desfaz como um baralho de cartas .Que sociedade e esta onde representantes eleitos pelo povo ,povo de cegos ,sedento por rapidas mudanças onde muitas das vezes e pior a emenda que o soneto e de uma etrema memoria curta ,hoje tanta informaçao ,mas o povo continua a praticar os mesmos erros ,infelizmente no cimo da piramede existe uma classe que deveria servir o estado mas nao serve-se dele para encher os bolsos .Espero que um dia a piramede se inverta e o povo abra os olhos e faça a diferença.Muitos beijinhos Alexandra ,adorei texto

    ResponderEliminar
  8. Subscrevo e aplaudo de pé tudo o que escreveste minha amiga!

    beijinho e até breve!

    ResponderEliminar
  9. Querida Amiga

    Tenho que dizer que és uma mulher 'de tomates'.

    Gostei do que li. :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)