quinta-feira, 27 de junho de 2013

'Morreram as vacas, ficaram os bois'











O problema deste país é precisamente esse, falta de união! E não, não é com uma greve geral organizada por uma entidade sindical que o povo vai-se fazer ouvir, porque no ar existem demasiadas paredes de cortiça! Demasiados são os cães, poucos os ossos e tantos os iluminados que lançam livros com balelas que o povo gosta de ouvir... são discos velhos, minha gente, discos velhos e riscados de uma música enfadonha do tempo da outra senhora. O povo será ouvido quando por sua livre e espontânea vontade sair para a rua, não apenas largas centenas, mas milhões... aqueles mais de dez milhões que aparecem nos sensos. O rebanho não está unido, o rebanho está cego e ludibriado pela banha da cobra barrada a cada esquina, vendida no conforto de cada lar através daquela coisa a que damos o nome de televisão. Show off, é disto que precisamos? Não! Mas já sei, sei que os discursos serão que tudo é um principio e que o povo acordou... mais balelas! Se não existissem estes cortes ninguém grunhia, ninguém se mexia e "todos" continuariam a ser "enrabados" (não encontro melhor termo para definir a situação)


Por vezes, por vezes pergunto aos meus botões onde pára a minha geração? Mas a resposta, lá está, sempre a mesma: emigraram, discotecas, noitadas, recibos verdes, comodismo e outras coisas tais que só de falar dá náuseas! Nós que estamos nos intes quase intas temos o dever de dar volta à situação actual do país, invadir esta gente com uma lufada de ar fresco porque muitas são as vezes que parece que as mentalidades ficaram-se no tempo da dona "Maria Cachucha"... sim, aquela em que havia tarrafal, colónias, vilas morenas e coisas parecidas para alcançar o rumo da liberdade! 

hellooooooo?????!!!!!!!! 

Somos um país livre, logo não entendo como ainda se faz tanta coisa à chucha calada com medo não sei de quem ou do quê! 

Portugal pecou ao longo da sua história mais recente pelo excesso de umbiguismo, uma doença ainda muito presente nesta presunçosa sociedade... onde lançam para a frente de combate meia dúzia e se a coisa correr bem ficam todos com os louros da vitória. Olhem para todas as forças partidárias e respectivas ideologias, não será que todas elas estão desfasadas da realidade dos nossos dias?


BOAS CONDIÇÕES DE VIDA SOCIAL NÃO TÊM BANDEIRA OU PARTIDO POLÍTICO! SOMOS NÓS, POVO, QUE AS CRIAMOS E PROJECTAMOS NESTA ACTUAL "CELA" A QUE DAMOS O NOME DE PORTUGAL!



Um bom resto de semana a todos!


Alexandra Martinho


7 comentários:

  1. acho correcto que Portugal e os portugueses devam ser o principal interesse de todos, há dias como o de hoje em que as bandeiras devem ficar em casa.
    Mas, a cidadania para contar e ser participada tem que ter alguma organização o que implica alguma hierarquização que não tem que ser necessariamente má. Temos é que arrumar com os maus que dominam : partidos, sindicatos, associações cívicas...

    ResponderEliminar
  2. Nós bem sabemos que o povo é quem mais ordena. Até sabemos que o povo unido jamais será vencido....mas não aprendemos com a História e continuamos a olhar para o nosso umbigo. Resultado....

    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Olá Alexandra,adorei seu texto e seu blog.

    Vejo muitos amigos por aqui e aqui ficarei.

    Faça uma visita ao meu espaço e terei imenso prazer em recebê-la.

    bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com- Brasil-SP.

    ResponderEliminar
  4. Concordo com o que diz. Portugal nos últimos trinta anos criou uma geração demasiado comodista que acreditou em demasia naquilo que ia tendo de uma forma mais ou menos fácil. Acreditou que o necessário e supérfluo eram dados adquiridos para sempre e para alem disso, haverá sempre alguém que se encarregará de me dar o que não tenho. Temos uma geração que está sempre à espera que alguém lhe resolva os problemas e necessidades e, ainda que alguns já comecem a perceber que não é bem assim, a verdade é que muitos ainda não o perceberam. Espero que o sono letárgico termine rapidamente, nem que para isso tenhamos que descer ainda mais no abismo.

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. A Alexandra tem a certeza que não anda lá para lados da AR? eheheh.

    Beijinho sem intas... ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah Maria, Maria se andasse por esses lados aquilo já tinha levado uma volta como Deus deu às cabras!


      Beijinhos, ainda nos intes :)


      p.s obrigada aos restantes pelos comentários... :)

      Eliminar
  6. Somos um povo brando onde todos se queixam e ninguém faz nada ,vejamos nos atos eleitorais la estão todos sorridentes como se o eleito fosse mudar alguma coisa ,infelizmente o maior problema da sociedade e não ter consciência que o seu semelhante sofre mesmo ao seu lado ,simplesmente puro egoísmo ,o ser humano tornou-se marionete de si próprio ,egocêntrico demais ,valores se perdem ,onde esta a liberdade que tanto se fala ,sera esta liberdade que supostamente se criou na ilusão na cabeça das pessoas ,onde estão os direitos que tanto se fala .Enquanto as pessoas não tiverem a consciência que a mudança so e possível quando votarmos com consciência não pelas cores ,mas sim pela pessoa que deve ser sempre integra ,senão que seja punida pelo que fez .Povo unido so mesmo noutros tempos ,sera tempo de mudança ,estamos preparados para tal ,esperança so se tem quando nos levanta-mos e lutamos pelos nosso ideais não por A ou B ,porque o momento reclama por mudança não por cores esses ,apenas deveriam ser punidos pelos anos de ma governação.Hoje ca como no mundo o caos começa emergindo ,devemos estar atento aos senhores deste mundo ,politicos e alguns responsáveis religiosos usam da sua posição para dominarem o povo e nações onde simplesmente deixam de poder viver, o medo de represálias e constante,que sejamos como Descartes "Penso,logo Existo" ,beijinhos Alexandra

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)