sábado, 24 de agosto de 2013

"Os bens supérfluos tornam a vida supérflua." Pier Pasolini










Por muito que se corra tudo tem um tempo certo para acontecer e quando esse tudo é feito com o coração, assim como, os pés bem assentes na terra a vida retribui a nossa perseverança através da paz de espírito.
Há quem viva rodeado de muito sentido-se só, outros tudo têm e pontapeiam esse tudo porque não dão o devido valor, o valor que nenhuma nota ou moeda pode proporcionar.
Os bens supérfluos tornam a vida supérflua porque o meio termo não existe, apenas o extremo bom ou mau preexiste.
Vazios por fora, vazios por dentro e nesse estranho vazio sentem o frio de nada terem, estão simplesmente a sós.

Uma boa noite e um bom Domingo para todos!


Alexandra Martinho




4 comentários:

  1. Os bens supérfluos não só tornam a vida supérflua como nos tornam a nós seres supérfluos, agarrados a um pseudo "ter" que apenas é um nada ter.

    ResponderEliminar
  2. Que saibamos repartir mesmo o pouco por aqueles que nada tem ,pois ser supérfluo e ser simplesmente egoísta numa vida fútil e banal .

    ResponderEliminar
  3. É complicado, Alexandra, não a parte do supérfluo. O resto.

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  4. Supérfluo ou não, não me diga, Alexandra, que não gosta de uma mala mais bonita, de uns sapatos a condizer ou até de um computador a valer?

    um beijo dos doces

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)