segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

'Feliz Natal'







"Deus concedeu-nos o dom de viver; compete-nos a nós viver bem." Voltaire



Sabe bem viver quando viver significa respeito por todas as criaturas deste mundo que nos envolve e que seria um tanto ou quanto melhor caso os afectos fossem valorizados. A vida é um dom que desperdiçamos ao longo dos anos através de situações de desgaste e palavras proferidas ao vento que ferem e separam laços que somente Deus teria capacidade de quebrar.
Será que vivemos bem? Quantas vezes ao longo de um ano paramos para reflectir sobre cada evento que acontece no dia-a-dia? Dizemos aos outros que os amamos? Que temos saudades? Abraçamos e beijamos como seria desejável?
Fala-se muito de e sobre o natal, mas até que ponto o simbolismo deste é vivido e sentido no coração?
O esquecimento puro e duro é algo que assola a sociedade contemporânea. Uma pressa desmedida de viver que contorna estágios importantes à edificação da identidade individual, a identidade que todos temos ou que pelo menos deveríamos ter.
Perde-se demasiado tempo pelos meandros do julgamento, não se olha nos olhos, olha-se o chão. A inocência, que é feito dela? As crianças de hoje será que ainda são inocentes?
É fácil olhar para longe sem responder às necessidades imediatas e não imediatas do que existe por perto. Criam-se realidades paralelas, escapes fugazes que ao primeiro abanão caem por terra, atrai-se o passado e deste comodismo recambolesco não se avança. Algures há, uma qualquer lembrança, de que no dia 25 de Dezembro todos os esforços devem ser feitos como compensação dos 365 dias marcados por ausências e desencontros.
Estamos longe, caminhámos para lá de longe do verdadeiro significado do natal. Esquecemos inadvertidamente que o natal simboliza o nosso próprio nascimento, o inicio da nossa própria vida.
As provas e os contratempos servem para testar os alicerces da nossa "casa". Não, a vida não espera de nós acomodação ou paragem no tempo, espera que nunca esqueçamos quem partiu, espera que choremos por eles e por nós... espera que sejamos genuinamente felizes. Saber viver implica ter fé e confiança, apenas isso.


Desejo-vos um feliz Natal e um próspero ano 2014!


Um beijo e um abraço fraterno a tod@s!


Alexandra Martinho









5 comentários:

  1. "As provas e os contratempos servem para testar os alicerces da nossa "casa". Admito que já me sinto cansada de ter que dar tanta prova...

    Beijinho, Alexandra. e tenha um óptimo Natal :)

    ResponderEliminar
  2. Para muitos é mais do que evidente que o Natal passou a ser uma epoca de consumismo puro,mas mesmo assim esse todos vivem um Natal de consumo sem ligar ao mais importante,as pessoas e os seus sentimentos.
    Um bom Natal para ti também.

    ResponderEliminar
  3. Isto não é um pedido nem uma sugestão, Alexandra. Trata-se sim de uma exigência ... minha.

    Tem um Feliz Natal!!
    Leste bem? Eu que saiba que não.

    Beijo grande, amiga.

    ResponderEliminar
  4. UmAbraço grande e um Santo Natal, Alexandra.

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)