sábado, 15 de março de 2014

'Porque não vivemos de histórias contadas'














Porque não vivemos de histórias contadas o que realmente interessa é viver e não imitar. Sonhos que não existem, objectivos defraudados, seres acomodados aos restos, ao lixo, às malditas comparações, repetições e queixumes, a um amanhã que pode esperar... que dizer, o que pensar?
Todos querem ser amados e amar, desejam as delícias do mar se possível, mas esquecem que para brilhar nos diversos quadrantes da esfera da existência é preciso trabalhar. Estar no lugar do outro como se existisse a todo o instante uma inversão de papéis que enfatiza aquilo que esse mesmo outro sente. 
Meio mundo a tentar enganar outro meio mundo numa reviravolta de valores que faz corar as águas de uma qualquer ETAR em funcionamento neste país.



Não esqueçam de sonhar, de traçar planos que se for em dupla tanto melhor.


Um bom fim-de-semana é o que vos desejo!


Alexandra







quinta-feira, 13 de março de 2014

'Uma ausência que não se esperava tão Longa'








Quando tomei a decisão de criar um blogue e dar dessa forma a conhecer a minha escrita, sabia e sei o compromisso que estava, estou a assumir com todos aqueles que por aqui passaram e por aqui ficaram.
Este espaço poderá ser uma gota de água num imenso oceano, valer o que vale, um valor igual a zero, mas não deixa de ser meu e, por isso, merecer a minha atenção. Atenção que nos últimos meses não consegui dar, porque o luto escureceu o meu mundo e com ele entrei num poço que parecia ser sem fundo. Disfarcei durante muito tempo a dor que ainda carrego dentro de mim e, sinceramente, fui obrigada a parar para reflectir e com mais garra cumprir e realizar o que tinha/tenho em mãos.
Sou mulher de afectos, gosto de beijos, de abraços, palavras doces e amo incondicionalmente os meus entes queridos. Os últimos anos têm sido verdadeiramente intensos, cansativos, emocionalmente dolorosos e eu sou como vós, um ser humano que se sente e ressente-se da pressão em demasia, da dor exarcebada que assola o coração. 
Por muito durona que seja, por detrás desta enorme estatura que alberga dois metros de altura, existe o coração de uma menina que tem medo de ficar completamente sozinha. Tenho saudades daqueles que foram os meus maiores confidentes e quem sabe até, além de mim, as únicas duas pessoas que verdadeiramente compreenderam e aceitaram a minha constante necessidade de saber e ser livre.

No entanto, a minha expressão - quem luta sempre alcança - deu os seus frutos e neste momento sigo a trajectória dos meus antepassados para vingar profissionalmente, naquela que para mim é a mais bela profissão do mundo: agricultura. Não, não ingressei neste ramo pelo mediatismo ou por ser moda. Abracei esta profissão pelo gosto de ser livre, de tocar e sujar as mãos, de criar e ver crescer o que plantei. Cresci rodeada de animais, plantas, adubos, sementes, alfaias... sou assim, está no sangue e quanto a isso nada posso fazer. Peço apenas que Deus ilumine o meu caminho, do resto trato eu!

Desta vez posso garantir, estou a regressar. Obrigada a quem por aí está e fez deste espaço o que ele é na actualidade, partilha. 


Uma excelente quinta-feira,


beijo no coração!


Alexandra





sábado, 8 de março de 2014

'As estrelas'










"A hora mais escura da noite é justamente aquela que nos permite ver as estrelas"


Não gosto de estabelecer promessas quando sei que dificilmente as poderei cumprir. Tenho saudades de ter aquele tempo sagrado para escrever, mas a vida num ápice mudou e lá fora há um mundo que chama por mim. 



Bom fim-de-semana!




Alexandra