sexta-feira, 25 de julho de 2014

'A Deus'








Porque me sinto tão magoada? Porque me dói desta forma tanto a alma? 
A tristeza que assola o meu coração, a arma que tenho na mão pronta a disparar em qualquer direcção.
Estou cansada, oh deus, que cansada estou.
Gostava de fechar meus olhos e apenas sonhar...
Demasiadas preocupações para um coração só. Difícil para mim de ver sofrimento alheio sem nada poder fazer e quando faço, julgam-me através de palavras porque eles são cegos e surdos, senhor! Não percebem, oh Deus, não percebem que não há pior sofrimento humano que o abandono do esquecimento! 
Porque me sinto magoada? Porque me dói desta forma tanto a alma?
Não, não sou vítima desta encruzilhada... mas que posso mais eu fazer quando vontade não tenho de vestir a pele e o lugar de outro alguém? Vesti, coloquei-me vezes demais! Quem me veste? Quem veste a minha pele e alivia meu pesado caminho?

Tão fácil seria, oh Deus, que tua misericórdia se resumisse em simples palavras, mas tu sabes que eu sei que em nada nossa existência pode ser eternamente calma.
Talvez um dia percebam, senhor, talvez um dia percebam que nada mais fiz que trabalho divino. Seria pedir muito que a mão colocassem na consciência? Serei eu assim tão insensível ao ponto de somente pensar em mim? Ou será, será senhor que penso demais no bem estar alheio descurando de mim?
É isto, posto isto devo-te dizer que estou cansada, cansada e dormente de saudades do conselheiro que da minha vida partiu. Apetece-me um abraço de aconchego fraterno nesta hora de aperto emocional... Não se sintam mal, não te sintas mal oh Deus, porque tu és pai e eu sei que velas por mim.
Se pequei perdoa-me e sela a minha boca para que não mais injustiças por ela sejam debitadas, mas se acertei embala-me e não deixes que meu corpo caía moribundo pela derrota da desilusão. 


Alexandra Martinho

8 comentários:

  1. Fez-me chorar com este seu texto, muito intenso e pessoal! Se todas as pessoas deste mundo falassem ou escrevessem aquilo que sentem desta forma não haveria tanto sofrimento ou engano.
    Somente alguém de alma iluminada e de forte personalidade tem a coragem de se sentir frágil deixando de lado o medo que todos nós sentimos em diversos momentos da nossa vida.

    Bem-haja!

    Teresa G.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa,

      obrigada pelas palavras que aqui deixou. Não tenho por norma falar de Deus, apenas falo com Deus.
      Como não faz parte do meu caracter a arte da manipulação prefiro conectar-me ao céu porque de lá tenho certeza que o julgamento será justo.

      Bem-haja!

      Eliminar
  2. Que lindo momento Alexandra falar com Deus de uma forma simples e sincera ,um Deus que tudo pode transformar apesar dos pesares .Que Deus continue iluminando a sua alma amargurada com a graciosidade do seu amor ,muitos beijinhos felicidades

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Emanuel, 

      não estou amargurada, felizmente. Nem sabes o quão bem me fez escrever este texto, não só consegui dormir com tranquilidade como a resposta aconteceu.


      Beijinhos e boa semana!

      Eliminar
  3. Julgo não fazer mais do mesmo ao dizer que continuas a ter uma nobre arte de bem escrever.
    E nota-se que o fazes com todos os sentidos presentes.

    Gostei, bastante.
    Beijinho, Alexandra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá António,

      obrigada! Devo dizer que tinha saudades de escrever e publicar, partilhar aquilo que escrevo. Fiz uma paragem porque sendo isto algo de inato em mim, a verdade, é que por meses tal capacidade desapareceu. Estou de volta a meio gás, mas espero conseguir entrar no rumo uma vez mais!

      Beijinho e boa semana!

      Eliminar
  4. Apesar de eu não falar com Deus, por mil e uma razões, este texto está magnífico. Quem me dera conseguir falar com ele assim como falaste. Mágico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Cláudia!

      Continuação de uma boa semana, beijinhos!

      Eliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)