sábado, 20 de setembro de 2014

'A vida não é triste. Tem horas tristes. (Romain Rolland)'







Neste mundo repleto de facilidades e desumanização de relacionamentos humanos há quem pense que a vida é triste. Não o é, nem te de o ser efectivamente.
Existem apenas momentos tristes, horas tristes que nos chamam para momentos de profunda introspecção. Fugimos?! Fugimos a sete pés desses momentos pelo simples motivo de não querer sentir dor. De estar a sós com a nossa sombra. A sós e pronto.
Porém, por cada momento de dor que vives, libertamos toda a tensão e responsabilidade em demasia que recai sobre os nossos ombros. Pensemos nisso!


Bom fim-de-semana!



Alexandra





Porque adoro este álbum partilho convosco.







13 comentários:

  1. São esses momentos tristes que nos fazem refletir e estimular o outro nosso lado adormecido, que seriam das lagrimas sem a tristeza ,beijinhos Alexandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos e muitas encaram a tristeza como sinónimo de fraqueza. Não o é! É importante entrar em conexão com aquilo que nos perturba para que possamos seguir em frente!

      Beijinho, Emanuel

      Eliminar
  2. E há que ir avançando, vivendo. Eu tento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O importante é nunca desistir de tentar, miak!

      Eliminar
  3. Boa tarde, como sempre digo, "se tudo fosse perfeito a vida era uma chatice."
    penso que devemos ser portadores da motivação para ultrapassarmos o desagradável e desfrutar dos bons momentos com intensidade.
    AG

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AG,

      o espirito é viver e saber dar a quem nos rodeia aquilo que também eles merecem. Os bons momentos quando surgem devem ser utilizados para nos fazer levitar aquele lado que anda sempre tão adormecido.

      Eliminar
  4. Não ouvi o álbum todo mas deu para apreciar o mesmo e o seu bom gosto.
    AG

    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AG,

      a Cher já me acompanha desde cedo. Identifico-me com as músicas que ela interpretou ao longo de 50 anos de carreira.

      Obrigada!

      Eliminar
  5. Um texto que merece mesmo uma reflexão.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merece mesmo, Elvira... até eu no fim de o escrever pensei muito!

      Um abraço!

      Eliminar
  6. É fundamental não fugir de momentos de dor. Convém encarar, olhar de frente, resolvê-los. A não ser assim perseguem-nos toda uma vida. Costumo fazer lutos. Depois de se fazer o luto respira-se melhor e estamos prontos para a estrada novamente.

    Beijinho, Alexandra :)

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)