segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

'Rabos de palha'





Na euforia de um novo ano há quem esqueça que o fundamental para se viver em paz é queimar os rabos de palha que teimam em aparecer. Rabos de palha ou, simplesmente, passado que teima em recusar abrir portas ao futuro.
Desengane-se aquele ou aquela que não é importante pensar e receber o futuro. O futuro permite-nos sonhar, ter esperança de que outras portas se podem abrir.
A vida passa e para trás ficam comboios e pessoas que em apeadeiros longínquos um dia decidiram desembarcar.
Não te queixes da má sorte, ó da casa, se és incapaz de cortar com os cordões umbilicais emocionais que teimam em trazer para a tua vida o prejuízo de não ser feliz.
Reflexão é importante, da mesma forma que necessitamos beber água para hidratar o corpo, precisamos reflectir para encontrar o equilíbrio necessário a fim de evitar que experiências dolorosas se repitam vezes sem conta. As mesmas que um dia prometeste a ti próprio não sentir. Não te acomodes na pele de vítima, porque o vilão ou vilã da história és tu sempre que permites que o passado se materialize naquilo que mais repudias.

Prestemos atenção à paisagem e a tudo aquilo que nos faz livres.


Alexandra

6 comentários:

  1. Boa noite querida amiga Alexandra ,que possamos descomprometer com o passado ,muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Um texto bonito e a pedir a reflexão. Eu gosto de recordar o passado. Como se recorda uma cidade que se visitou e ficou lá para trás. Pena que algumas pessoas não consigam viver fora dele.Afinal é no presente que estamos e é aqui que temos de travar as nossas lutas.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Olá Alexandra,

    Andei muito perdido, quase desisti destas coisas da blogosfera.
    Regressei.
    E sorri ao ler o teu post.

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  4. Olha para o que o amanhã te pode trazer!

    Beijinhos, Alexandra! :)

    ResponderEliminar
  5. Tenho para mim que a vida só segue em frente quando temos as gavetas bem arrumadas, Ou seja, o passado tem que estar bem resolvido para que as portas se abram em bom. A não ser assim algumas portam abrem-se, sim senhor, mas abrem-se em forma de presente envenenado.

    Beijinho, Alexandra. Boa noite :)

    ResponderEliminar
  6. Em frente é o nosso caminho e, a verdade, é que embora não possamos apagar o nosso passado com ele aprendemos a ser de uma maneira geral diferentes. 

    Um beijinho a todos com votos de uma boa semana!

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)