sábado, 4 de julho de 2015

Tomarem-me por parva é um erro, grave!






Como o título deste post assim o indica, tomarem-me por parva é um erro grave que a seu tempo terá as suas consequências. Consequências que poderão provocar o meu afastamento definitivo. 

Ao longo destes últimos 10 anos, mais coisa menos coisa, tenho percebido nitidamente que há gente que não se sabe pôr no seu devido lugar. Gostam de minar. Transfigurar as situações. Passarem-se por santos e santas.
Tenho aversão a este tipo de gente e quero-os a todos e todas longe da minha vida. 

Acredito que estamos cá para sermos felizes e nunca o contrário. Pelo menos, experimentar de forma saudável todas as emoções que estão disponíveis. 
Nada do que consegui foi fácil. Exigiu muito de mim. Muita persistência e a Alexandra é desde pequena uma persistente lutadora. 

Quando decidi abraçar a agricultura como profissão a tempo inteiro nunca pensei que isso gerasse areias movediças onde é tão fácil alguém se afundar. (Voltarei aqui mais lá para o final do post)

A Alexandra não gosta desses eventos extraordinários onde anda tudo ao molho e fé em Deus para ouvir música de discoteca num areal. A Alexandra não gosta da vulgaridade dita fashion. A Alexandra vive em função da condição que possui e nunca acima desta. A Alexandra não gosta que lhe violem a privacidade e, sobretudo, a Alexandra detesta quando gente que esteve envolvida com o namorado se infiltra em assuntos que não lhes diz respeito. Esta última parte tem sido o pão nosso de cada dia!!  
A Alexandra reage intempestivamente quando lhe roubam aquilo que ela mais preza: a liberdade de expressar livremente as suas opiniões e pensamentos. Estejam cientes que a Alexandra também erra e tem defeitos, mas não façam dela parva. 
A Alexandra gosta de se divertir com coisas, gosta de sair para sítios onde há originalidade e onde quem lá está sabe ser original.

Voltando à agricultura, desde que comecei a actividade nunca pensei que uma profissão que exige tanto de nós física e emocionalmente incomodasse o rabo de tanta "boa gente". Querem ajudar? Não, não querem! Querem saber o que foi. Quanto foi. Quanto deu ou deixou de dar. 
E depois há algo que me faz uma espécie do caraças, o que leva pessoas que estiveram intimamente ligadas ao namorado a seguir o negócio aqui da Je??? E como se não chegasse são todas aquelas movimentações, que nós gajas de bem percebemos, mas que eles são tão tapadinhos ao ponto de se deixarem enredar nas teias ardilosas do mais do mesmo que se repete uma vez mais. 
Como cereja no topo do bolo vem a célebre afirmação: "Lá estás tu com as tuas coisas, Alexandra!".

Certo é que as minhas coisas estão realmente a bater certo, o que é uma pena!


Tenham um bom fim-de-semana!


Alexandra




8 comentários:

  1. Coração ao alto e seguir caminho com a pose de uma rainha. Pelo canto do olho olha para o chão para não pisares nenhuma poia.

    Beijinhoooooo Alex

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem de ser realmente assim, até porque aqui a menina é que paga pela cáca que os outros fazem. Pôr-me-ei a jeito? Não sei! Mas acredito que quando determinados eventos tendem a acontecer uma segunda vez na vida é para colocarmos um "chega". E esse chega para mim está mais do que evidente. Podem fazer o que quiserem, dizer o que quiserem, porque nunca deixarei de dizer aquilo que penso doa a quem doer. Acho caricato o que têm feito e, mais caricato é, quando aquele que nos devia proteger toma as dores de parto de pessoas que apenas lhe fizeram merda na vida. Tenho a consciencia tranquila e hoje, Deus ou sei lá eu o quê, encarregou-se de mostrar aquilo que há largos meses tenho vindo a barafustar/dizer! Não fazem caso, paciência! Não tenho feitio para servir de caixote do lixo de emoções recalcadas alheias.

      Beijinho AC

      Eliminar
  2. Que simplesmente sejas feliz ,pois cada um de nós faz a sua própria história e nela temos o papel principal ,durante o enredo surgem personagens ,uns permanecem até ao fim ,outros dissipam-se no seu próprio vazio ,assim é a vida ,muitos beijinhos felicidades

    ResponderEliminar
  3. Alguém te tomou por parva, Alexandra?
    Vê-se mesmo que quem o fez não te conhece minimamente.
    Beijinho, com votos de um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é a conclusão a que chego, por mais que convivam comigo não me conhecem. Lamentavelmente a minha paciencia esgotou-se no que toca aquilo que desenvolvi no texto. Tenho cedido demais, compreendido demais e depois, no fim, levo com valentes baldes de água fria porque afinal de contas a Alexandra não vale nada!

      Beijinho

      Eliminar
  4. Eh lá, Alexandra, até me encolhi aqui deste lado (eheheh), Encolhi-me com o título, com o texto, talvez porque me lembrei que me "disse" uma vez que tinha quase 2 metros de altura :)))))

    Beijinho e respire.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisa de se encolher Maria porque a Alexandra raramente é agressiva.
      Quando somos educados para que não deixemos que interfiram na nossa vida. Quando vivemos num ambiente familiar em que se valoriza e muito a privacidade, é lixado quando determinadas situações batem de frente com aquilo em que acreditamos.

      Detesto exposição. Detesto que exponham assuntos só meus e apenas meus. Detesto quando andam com jogos e parece que está tudo cego. Não vou vestir o papel que me querem atribuir e quando eu não quero uma coisa está tudo lixado.

      Apesar de trato fácil só me pisam os calos uma vez!

      Beijinho

      Eliminar
  5. ...e quem fala assim não é gaga.
    Acho que todas nós, uma vez ou outra, passámos por coisas idênticas. Então da parte do íntimos/as dele....

    ResponderEliminar

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)