O Amor







Estou a amar-te como o frio 
corta os lábios. 

A arrancar a raiz 
ao mais diminuto dos rios. 

A inundar-te de facas, 
de saliva esperma lume. 

Estou a rodear de agulhas 
a boca mais vulnerável 

A marcar sobre os teus flancos 
o itinerário da espuma 

Assim é o amor: mortal e navegável. 



Eugénio de Andrade



Boa semana ;)

Comentários

  1. Soube bem sentir o amor relendo Eugénio.
    Beijinho, boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dos nossos melhores poetas. Sempre adorei Eugénio de Andrade pela eloquência das palavras :) Beijinho e boa semana!

      Eliminar
  2. Riquíssima partilha querida amiga ,desejo-lhe uma semana muito feliz beijinhos no coração felicidades

    ResponderEliminar
  3. Eugénio de Andrade diz do Amor como poucos!

    Beijinhos, Alexandra :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Façam do meu espaço o vosso espaço, ousem comentar... eu ousarei responder! :)

Mensagens populares